26/09/2017 09:11:13 - Atualizado em 26/09/2017 09:36:40 por VerÔnica mattos


Não tenho sucesso com os alimentos funcionais na minha dieta

  Reprodução

É importante considerar toda saúde do organismo, a saúde dos seus órgãos e seu funcionamento metabólico

O metabolismo de cada indivíduo é controlado por um conjunto de fatores genéticos que também controlam as necessidades nutricionais de cada ser humano, permitindo assim a nossa própria individualidade bioquímica. Dessa forma, a ação dos nutrientes no organismo depende do processo bioquímico e fisiológico de cada um.

Além da individualidade bioquímica, é importante considerar a influência do meio ambiente o qual estamos inseridos, tais como: poluentes, ambientes estressores e  aditivo alimentar que muda toda a expressão genética com consequência numa carência nutricional podendo ocorrer devido às ações ambientais associada à individualidade bioquímica.

É importante considerar toda saúde do organismo, a saúde dos seus órgãos e seu funcionamento metabólico. Observar se há presença de disbiose intestinal (desequilíbrio da flora intestinal) e impermeabilidade intestinal, já que essa condição prejudica o intestino resultando numa má absorção de nutrientes.  Exemplificando, estima-se que 95% da serotonina do hormônio do bem estar, alegria, encontram-se no trato gastrointestinal, e apenas 3% do triptofano dietético é utilizado para síntese da serotonina no organismo.

Considerando o aspecto da síntese da serotonina podemos concluir que para boa produção desse hormônio é necessário um bom funcionamento intestinal que dependerá do estado fisiológico que organismo se encontra.
Investigar a presença de alergias alimentares ou hipersensibilidade alimentar inclui qualquer reação anormal resultante da ingestão de um alimento que levou a alergia alimentar. Uma proteína alimentar não reconhecida pelo organismo após digestão pode levar a uma cascata de sinalização das imunoglobulinas (IgA, IgE, IgG)  resultando em processo inflamatório no organismo não específico atingindo vários órgãos como respiratório, trato gástrico, as articulações, renal ,entre outros.

Toda essa cascata de imunoglobulina ativada expõe o organismo numa constante inflamação crônica que compromete órgãos sistêmicos.

A investigação da saúde hepática também é outro processo que avaliamos a funcionalidade da destoxificação das toxinas que geram danos ao nosso organismo. Uma vez que o processo de destoxificação encontra-se sobrecarregado significa que as toxinas estão acumuladas pelo nosso organismo. A avaliação hepática nos permite traçar metas dietéticas corretivas para que todas as toxinas sejam eliminadas.

Além de considerar as patologias apresentadas pelos indivíduos nas consultas das quais sofrem as influências dietéticas, é óbvio que o planejamento dietético é individualizado.  Nem todos os alimentos funcionais que estão em alta nas mídias servem para todos. Há uma necessidade do profissional de nutrição traçar metas respeitando toda individualidade bioquímica de cada individuo considerando suas patologias, saúde intestinal, hepáticas ou sensibilidades alimentares a fim de oferecer alimento certo na quantidade correta.