08/09/2017 13:38:09 - Atualizado em 08/09/2017 13:43:17

Ataque a sistema financeiro atinge metade da população dos EUA

  Reprodução

Praticamente metade da população dos Estados Unidos foi afetada por um ataque hacker contra a Equifax revelado na última quinta-feira, 7. A ação ocorreu entre a metade de maio e julho e foi descoberta pela empresa em 29 deste último mês, embora só tenha sido tornada pública ontem.

Mesmo que menor em termos quantitativos quando comparado a ataques recentes, como os sofridos pelo Yahoo, por exemplo, o problema da Equifax é muito mais sério tanto devido à natureza da sua atividade quanto pelo tipo de informação que vazou em decorrência do ataque.

A Equifax é um serviço de proteção ao crédito, uma agência que analisa o comportamento financeiro das pessoas ao longo dos anos para ajudar bancos, lojas e outros tipos de negócios a decidir se aqueles clientes estão aptos a receber empréstimo ou fazer um financiamento, por exemplo.

A companhia é uma das três maiores do ramo nos Estados Unidos e guarda dados sensíveis de muitos cidadãos locais. O ataque expôs 143 milhões deles. O país tem uma população estimada em 323 milhões; se excluídas crianças e pessoas fora do sistema financeiro formal, é possível especular que o hack tenha afetado até mais da metade dos habitantes locais, como ressalta o Ars Technica.

As pessoas tiveram números de cartão de crédito, da carteira de motorista e de seguro social, endereço e data de nascimento obtidos pelos cibercriminosos. Tudo isso porque havia uma brecha em um dos sites da Equifax.

Enquanto esperava para tornar o problema público, a Equifax conseguiu interromper o vazamento e vinha trabalhando com autoridades para tentar descobrir quem está por trás do ataque. Além disso, foi disponibilizada uma ferramenta para que os clientes descubram se foram alvo da ação, outros sites tenham reportado que o sistema não funciona eficientemente.

Durante esse período, outra coisa aconteceu: três altos executivos da companhia venderam o equivalente a US$ 1,8 milhão em ações, sendo que dois deles colocaram parte de seus papéis de volta no mercado dois dias após a descoberta do ataque, segundo noticiou a Bloomberg.

Ontem, depois que o problema foi revelado publicamente, as ações da Equifax despencaram mais de dois dígitos, o que levantou suspeitas sobre a ação dos executivos. Em nota, porém, uma porta-voz da empresa disse que nenhum dos três tinha conhecimento sobre o ataque naquele momento, mesmo sendo um deles o CEO, John Gamble.

Reportagem:


Fonte Olhar Digital